O ISWAP não confirmou a morte de Barnawi e no passado o Exército da Nigéria já anunciou que matou comandantes extremistas que no final estavam vivos.

"Posso confirmar (...) que Al Barnawi está morto. É simples assim. Está morto e morto permancerá", disse à imprensa o chefe do Estado Maior da Defesa, general Lucky Irabor.

Ele não deu detalhes sobre como ou quando a morte aconteceu.

Al Barnawi é filho do fundador do grupo extremista Boko Haram da Nigéria, ativo no nordeste do país desde 2009.

Al Barnawi ficou conhecido após se separar do Boko Haram em 2016 por discrepâncias com seu comandante Abubakar Shekau, que morreu neste ano em confrontos entre as duas facções.

Segundo fontes de segurança, desde a morte de Shekau, Al Barnawi consolidou a presença do ISWAP no nordeste da Nigéria e na região do lago Chade, apesar dos contra-ataques de facções leais ao Boko Haram.

Mais de 40.000 pessoas morreram no conflito da Nigéria, que provocou cerca de dois milhões de deslocados.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.