Confirmando a informação da agência Bloomberg, a alfândega suíça informou o envio de mais de três toneladas de ouro da Rússia para Suíça em maio, constituindo a primeira entrega de tamanha magnitude em três meses.

"Em maio de 2022, cerca de três toneladas de ouro da Rússia foram importadas da Grã-Bretanha para a Suíça, por um valor de 194 milhões de francos suíços (202 milhões de dólares)", disse um porta-voz da alfândega para a AFP.

As refinarias de ouro da Suíça representam entre 65% e 70% da produção anual total nas refinarias auríferas ao redor do mundo.

O país segue a decisão da União Europeia (UE) de impor uma série de sanções econômicas à Rússia por conta da atual guerra na Ucrânia. Entretanto, até o momento, não há sanções explícitas sobre a compra do ouro russo.

Ainda que a transição não seja ilegal, nenhuma das principais refinarias de ouro da Suíça parece estar disposta a reivindicar a compra.

A Associação Suíça de Produtores e Comerciantes de Metais Preciosos (ASFCMP), representante dos refinadores, afirmou em comunicado que nenhum deles "foi responsável por essas importações".

"Embora a legislação suíça e as sanções não proíbam a importação do ouro Russo à Suíça, a ASFCMP deseja reiterar que o ouro de origem duvidoso não tem espaço na Suíça e espera que seus membros atuem com prudência e se abstenham de comprar em caso de dúvida", acrescentou.

A ASFCMP declara estar "convencida de que nenhuma das refinarias suíças aceitou este ouro". Por sua parte, as alfândegas salientaram que as sanções atuais incluem as vendas de ouro da Suíça para a Rússia.

Além disso, as barras de ouro produzidas desde o dia 7 de março pelas empresas russas suspensas do mercado, em Londres, "já não são mais aceitas na Suíça e estão excluídas do comércio", de acordo com o porta-voz da alfândega.

Os bancos suíços também não estão autorizados a receber o ouro.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.