O Secretário do Interior detalhou em comunicado que a casa fica no município de Cadereyta e foi localizada depois que alguns dos migrantes se dirigiram a um hospital da área para visitar um paciente internado.

"Durante a inspeção domiciliar, constatou-se que os 327 migrantes estrangeiros ficaram sem água, comida e em condições subumanas, amontoados, vulneráveis e em condições anti-higiênicas que colocam suas vidas em risco", diz o texto.

As autoridades não especificaram as nacionalidades dos migrantes ou seu destino.

A maior parte dos indocumentados que viajam pelo México são centro-americanos e as autoridades de imigração geralmente procedem à deportação quando são detidos ou resgatados a caminho da fronteira com os Estados Unidos.

Cadereyta está localizada a menos de 250 km da fronteira com os Estados Unidos e é uma área de trânsito para migrantes, pois é uma das rotas mais curtas do centro e sul do México.

Esta operação é realizada enquanto no estado de Chiapas, no sul, avançam duas caravanas de algumas centenas de migrantes, a maioria centro-americanos, que percorrem a rodovia tentando contornar as operações da Guarda Nacional para detê-los.

Os migrantes, fugindo da violência e da pobreza em seus países, procuram chegar aos Estados Unidos em busca de refúgio.

Após a chegada do democrata Joe Biden à presidência dos Estados Unidos, multiplicou-se o número de migrantes que tentam fazer a travessia ilegal do México, muitos deles menores.

Para conter a migração ilegal, o governo mexicano destacou mais de 27.000 guardas nacionais e militares.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.