A equipe do técnico Lionel Scaloni entrou em campo determinada a sufocar o vizinho no estádio Mané Garrincha.

O único gol veio aos 13 minutos em meio à pressão dos 'albicelestes', com uma cabeçada do meia Guido Rodríguez após um cruzamento de Messi.

O Uruguai, que estreou na Copa América após descansar na primeira rodada, respondeu com luta, mas com pouco jogo.

Seus maiores artilheiros de todos os tempos, Luis Suárez e Edinson Cavani, tentaram incomodar a defesa argentina que nesta sexta-feira se mostrou mais bem posicionada do que nos jogos anteriores.

Mas o meio de campo Celeste não conseguiu se impôr para alimentá-los, e o Uruguai manteve sua seca de gols que se arrasta desde a rodada dupla das eliminatórias no início de junho.

Mantendo sua característica, o grande clássico teve uma polêmica na segunda metade do primeiro tempo, quando Cavani caiu na área da Albiceleste após um contato com Rodríguez e os jogadores uruguaios pediram pênalti.

O árbitro brasileiro Wilton Sampaio descartou sem hesitação e sem objeção do VAR.

- Messi faz a diferença -

Messi desequilibrou para a Albiceleste, principalmente no primeiro tempo, fazendo aquilo que seus adversários mais temiam e honrando os elogios que seus rivais lhe fizeram na véspera do jogo.

Como havia descrito o técnico uruguaio Oscar Tabárez: o astro argentino é um "rei da precisão". Ele se destacou tanto individualmente com uma explosão imparável - até diante da sólida defesa formada por Diego Godín e José María Giménez -, quanto como facilitador para as jogadas de seus companheiros perto do gol de Fernando Muslera.

Uma dessas bolas foi o cruzamento que encontrou a cabeçada de Guido Rodríguez para fazer 1 a 0 aos 13 minutos.

Não houve a mesma conexão de Messi com Lautaro Martínez, atacante que ainda vive um jejum de gols.

Este foi o primeiro gol pela Albiceleste do jogador do Betis, de 27 anos, que começou como meia no lugar de Leandro Paredes.

O dinamismo de um primeiro tempo animado estagnou no segundo tempo, onde o Uruguai tentou assumir o controle mas sem sucesso embora a partida tenha se mantido equilibrada.

A Argentina voltou a diminuir seu ritmo no segundo tempo, algo que tem acontecido nos últimos jogos, e que lhes custou dois empates depois de sair na frente, contra a Colômbia e o Chile, embora desta vez tenham conseguido garantir a vitória.

Jogos e classificação do Grupo A da Copa América-2021:

-- Já disputados:

Paraguai - Bolívia 3 - 1

Argentina - Chile 1 - 1

Argentina - Uruguai 1 - 0

Chile - Bolívia 1 - 0

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Argentina 4 2 1 1 0 2 1 1

. Chile 4 2 1 1 0 2 1 1

3. Paraguai 3 1 1 0 0 3 1 2

4. Uruguai 0 1 0 0 1 0 1 -1

5. Bolívia 0 2 0 0 2 1 4 -3

-- Próximos jogos (horário de Brasília):

21/06 (18h00): Uruguai - Chile

22/06 (21h00): Argentina - Paraguai

24/06 (18h00): Bolívia - Uruguai

25/06 (21h00): Chile - Paraguai

29/06 (21h00): Uruguai - Paraguai

29/06 (21h00): Bolívia - Argentina

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.