"Temos um crescimento exponencial" do número de novos casos de coronavírus e "essa dinâmica me parece preocupante", disse ela em entrevista coletiva em Berlim.

"Temos que presumir que teremos o dobro (de infecções) em menos de duas semanas", acrescentou.

Desde meados de julho, o número de novos casos de covid-19 por dia ultrapassou 1.000 em média. O Instituto Robert Koch de vigilância sanitária registrou 1.890 casos em 24 horas nesta quinta-feira.

Diante da progressão da variante Delta, mais infecciosa e contagiosa e atualmente a maioria dos casos na Alemanha e grande parte da Europa, Merkel considerou que a vacinação é mais importante do que nunca.

"Cada vacinação conta. Toda vacinação é um passo, um pequeno passo em direção à volta à normalidade para todos", acrescentou.

"Quanto mais nos vacinamos, mais livres seremos novamente. Não apenas como indivíduos, mas também como comunidade", explicou.

Ao contrário da vacinação obrigatória, a chanceler lembrou que deve privilegiar a conscientização para motivar quem ainda não foi vacinado. Até quinta-feira, pelo menos 60,4% da população alemã havia recebido a primeira dose de uma das quatro vacinas utilizadas no país e 48% as duas.

"A todos os que já foram vacinados, digo: procurem mobilizar e convencer os outros, seja em família, amigos, no campo de futebol ...", pediu.

A chanceler pode aplicar novas restrições se o número de contágios continuar aumentando para não "sobrecarregar o sistema de saúde".

Desde o início da epidemia na Alemanha 91.458 pessoas morreram de covid-19, de acordo com o Instituto Robert Koch.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.