Baba Ramdev, fundador de um verdadeiro império de produtos da medicina tradicional, declarou no mês passado que a pandemia mostrou que os medicamentos modernos são uma "ciência estúpida e fracassada" e que centenas de milhares de pessoas "morreram por causa da medicina alopática (convencional)".

Nesta terça-feira, fotos nas redes sociais mostravam os médicos levantando cartazes que pediam a prisão de "Quack Ramdev", ou vestindo jalecos com a frase #StopRamdev nas costas.

Ramdev, um apoiador do primeiro-ministro Narendra Modi, retirou seus comentários após um pedido do ministro da Saúde indiano. No entanto, já havia criado um novo escândalo ao afirmar que ele não precisava da vacina contra a covid porque estava protegido pela yoga e pela medicina tradicional (ayurveda).

Estima-se que seu grupo, Patanjali Ayurved, tem uma receita de centenas de milhões de dólares e vende de tudo, desde pasta de dente até jeans em suas lojas, onipresentes em todo o país.

Semanas atrás, durante um ato que contou com a presença do ministro da Saúde, Ramdev, que também possui uma emissora de televisão, ele lançou um remédio com a marca Coronil que, segundo o guru, cura covid-19.

Sua marca, 13ª no ranking de popularidade na Índia, também afirma produzir remédios contra o câncer.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.