"Homens armados não identificados atacaram a prisão de Owerri por volta das 2h15 da madrugada desta segunda-feira, 5 de abril (...) e libertaram 1.844 detidos", disse Francis Enoborre, porta-voz dos serviços penitenciários, especificando que explosivos foram usados na ação.

"Testemunhas dizem que viram um número significativo de homens armados a bordo de caminhonetes (...) Eles imediatamente atacaram os funcionários da prisão antes de explodir o portão principal", acrescenta o comunicado.

Por sua vez, o assessor de imprensa do serviço penitenciário estadual de Imo, James Madugba, confirmou o atentado e convidou os moradores a "continuarem seus afazeres", afirmando que "a situação está sob controle".

O estado de Imo está localizado na antiga região separatista de Biafra, onde o movimento do Povo Indígena de Biafra (IPOB) mantém sua ambição separatista.

Vídeos recentes mostram dezenas, até centenas, de combatentes em treinamento.

Emma Powerful, porta-voz do grupo, rejeitou qualquer vínculo com o ataque à prisão, em um comunicado enviado à AFP.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.