Entre os detidos, há dois franceses, informou uma fonte diplomática nesta quinta-feira (22).

"Vários cidadãos estrangeiros e malgaxes foram detidos na terça-feira como parte de uma investigação por atentar contra a segurança do Estado", declarou a procuradora-geral Berthine Razafiarivony na noite de quarta-feira (21).

"De acordo com as provas materiais que temos, esses indivíduos arquitetaram um plano de eliminação e neutralização de várias personalidades malgaxes, incluindo o chefe de Estado", acrescentou a procuradora.

"Nesta fase da investigação que continua, a Procuradoria Geral garante que este caso será esclarecido", frisou.

A agência malgaxe Taratra, subordinada ao Ministério da Comunicação, afirmou que os dois franceses detidos, Philippe F. e Paul R., são ex-oficiais reformados.

Durante a celebração da festa de Independência de Madagascar, em 26 de junho, as forças de segurança anunciaram terem frustrado uma tentativa de assassinato do secretário de Estado encarregado da Gendarmeria, o braço direito do presidente, general Richard Ravalomanana.

Um dos países mais pobres do mundo, Madagascar sofreu muitas crises políticas nos últimos 20 anos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.