A imprensa local ficou entusiasmada com a vitória: "Milagre macedônio em Duisburg", foi a manchete do jornal Sloboden Pecat, enquanto que o Nova Makedonija falou de uma "vitória histórica" e que Eljif Elmas e Goran Pandev, os autores dos gols, "colocaram de joelhos os tetracampeões mundiais".

O treinador Igor Angelovski falou após a vitória e o feito histórico conquistado: "Nunca vencemos uma seleção com tantos títulos".

Nas ruas de Skopje, os norte-macedônios, mais habituados às comemorações do clube de handebol Vardar Skopje (vencedor da Liga dos Campeões da Europa em 2017 e 2019), não conseguiam acreditar neste triunfo pela terceira rodada do grupo J das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo.

"Pandev colocou a Macedônia do Norte no mapa do futebol mundial", comemorou um torcedor, Igor Ordev.

Cinco meses atrás, ele conseguiu ingressos para assistir ao jogo na Alemanha com sua esposa, mas a pandemia de covid-19 impediu essa viagem.

"Senti que algo estava para acontecer lá", disse ele à AFP.

Em novembro passado, a seleção da Macedônia do Norte já alegrou seus torcedores ao se classificar para a Eurocopa (11 de junho a 11 de julho).

A Macedônia do Norte leva seu nome atual após um acordo de 2018 com a Grécia, que disputava o nome Macedônia.

As medidas em vigor contra a pandemia, com toque de recolher na Macedônia do Norte entre 22h e 5h, no horário local, impediram qualquer comemoração popular nas ruas das cidades.

A Macedônia do Norte tem 6 pontos em seu grupo, assim como a Alemanha. À frente, o surpreendente líder do Grupo J é a Armênia, com 9 pontos em três jogos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.