Steve Verze "será a primeira pessoa no mundo a receber um olho impresso em 3D criado inteiramente digitalmente", disse o Moorfields Biomedical Research Center em um comunicado.

O uso da impressão 3D deve reduzir pela metade o processo de fabricação da prótese, que atualmente leva seis semanas, informou o hospital.

"Preciso de uma prótese desde os 20 anos e sempre me senti constrangido", explicou Varze, um engenheiro londrino na casa dos 40 anos.

"Quando saio de casa, muitas vezes me olho no espelho e não gosto do que vejo", acrescentou.

"Este novo olho", que poderá testar no início de novembro, "é fantástico e (...) só pode melhorar".

Os implantes de acrílico atuais exigem que um molde de órbita ocular seja feito com antecedência, um procedimento complicado, especialmente para crianças, antes de serem colocados e pintados.

Com a versão 3D, uma simples digitalização é suficiente. Um programa de computador faz um modelo tridimensional e os resultados são enviados para uma gráfica na Alemanha, que produz o olho em duas horas e meia.

Mais rápido de fazer, esse olho falso também parece mais natural, pois permite que a luz passe por toda a sua profundidade.

"Esperamos que este ensaio clínico nos forneça fortes evidências do valor agregado desta nova tecnologia e da diferença que ela faz para os pacientes.

"É claro que ela tem o potencial de reduzir as listas de espera", disse o professor Mandeep Sagoo, oftalmologista do hospital.

De acordo com a Moorfields Eye Charity, mais de 8 milhões de pessoas em todo o mundo têm uma prótese ocular, devido a uma deformação, doença ou trauma.

A organização observa que as técnicas de fabricação mudaram pouco nos últimos 50 anos.

mpa-acc/jc

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.