Agora, os dez acusados terão que fazer exames de covid-19 e "o processo judicial será retomado em função dos resultados destes testes e da evolução do estado de saúde das pessoas afetadas", assegurou o presidente do tribunal especial, Régis de Jorna, em um e-mail enviado a todos os advogados de defesa da a parte civil.

Este "histórico" julgamento, iniciado no começo de setembro em Paris, deve determinar a responsabilidade dos supostos cúmplices dos autores dos atentados de janeiro de 2015 na redação da revista satírica Charlie Hebdo, e em um supermercado judaico, que deixaram 17 mortos no total.

Antes desta suspensão, o processo estava previsto para terminar em 14 de novembro.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.