O fato ocorreu em maio de 2019, durante uma partida em que o jogador sueco - cujo nome não foi divulgado pela acusação mas que na época atuava no IF Elfsborg - recebeu um cartão amarelo.

"Pouco depois do duelo, o jogador recebeu emprestado uma grande quantia em dinheiro de pessoas que apostaram que ele receberia um amarelo neste jogo", informou o promotor Staffan Edlund.

Esse "empréstimo" foi no valor de 300.000 coroas, cerca de 30 mil euros (36 mil dólares), de acordo com a acusação.

O jogador foi acusado de "corrupção passiva" e "violação da lei do jogo" e corre o risco de até dois anos de prisão.

Duas outras pessoas, suspeitas de terem transferido o suborno em questão e violado a lei sueca de jogos de azar, também serão julgadas no caso.

Além disso, a promotoria também acusou outro jogador de uma divisão inferior que teria aceitado suborno em seis jogos, todos perdidos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.