Sinner, de 19 anos, derrotou Bautista, de 32, por 2 sets a 1, parciais de 5-7, 6-4 e 6-4 em duas horas e 28 minutos na quadra principal.

O italiano vai disputar sua primeira final do Masters 1000 contra o vencedor da outra semifinal desta sexta-feira entre o russo Andrey Rublev (8º) e o polonês Hubert Hurkacz (37º).

Sinner também se tornou o quarto jogador com menos de 20 anos a chegar à final de Miami em 36 anos de história neste torneio de quadra dura.

Antes de Sinner, primeiro finalista italiano do torneio, só haviam conseguido a façanha Andre Agassi, campeão de 1990; Rafael Nadal, vice-campeão em 2005, e Novak Djokovic, vencedor em 2007.

O italiano, que chegou às quartas-de-final de Roland Garros no ano passado, tentará faturar o terceiro título de sua curta carreira no domingo, depois dos conquistados em 2020 em Sofia e em fevereiro passado em Melbourne, antes do Aberto da Austrália.

Bautista, que havia eliminado o grande favorito, o russo Daniil Medvedev, nas quartas de final, ficou perto de sua segunda final de um Masters 1000 depois da disputada em 2016 em Xangai, na qual perdeu para o britânico Andy Murray.

"Ele é um dos jogadores mais fortes do circuito", reconheceu Sinner, se referindo ao espanhol. "Depois do primeiro set, tentei apenas proteger meu saque, voltar mais fundo e manter meu jogo simples. Estou muito feliz."

Vencedor de nove torneios ATP, Bautista não conseguiu se juntar aos compatriotas Rafael Nada, Sergi Bruguera, Carlos Moyá e David Ferrer como finalista de Miami.

O Miami Open, que pela primeira vez em 17 anos não teve nenhum dos três gigantes do tênis masculino (Federer, Nadal e Djokovic), terá um novo campeão na categoria Masters 1000 no sábado.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.