A 'Azzurra', grande ausente da Copa do Mundo da Rússia-2018, comemorou seu retorno a uma competição internacional importante cinco anos após disputar a Euro-2016.

Com este resultado os italianos lideram o grupo A, que conta também com Suíça e País Gales, seleções que se enfrentam neste sábado.

Um gol contra de Merih Demiral aos 53 minutos foi o primeiro do torneio, quando Domenico Berardi deu um passe preciso na direção de Ciro Immobile, mas a bola ricocheteou primeiro no torso do zagueiro turco, enganando seu próprio goleiro, Ugurkan Cakir.

Aos 66 minutos, Immobile marcou o segundo da Azzurra aproveitando um rebote de Cakir após um disparo de Leonardo Spinazzola.

O último gol da noite foi de autoria de Lorenzo Insigne na reta final (79), com um chute cruzado depois de receber uma bela assistência de Immobile da entrada da área.

A Itália de Roberto Mancini continua a confirmar seu status de uma das seleções favoritas ao título no dia 11 de julho em Wembley.

A Nazionale continua aumentando sua invencibilidade> agora são 28 jogos sem perder. A Itália não sofreu gols nos últimos nove jogos, nos quais marcou 28 gols, números que impressionam.

A partida entre italianos e turcos teve a presença de 16 mil espectadores nas arquibancadas do Estádio Olímpico, um quarto da capacidade total do local devido às restrições sanitárias.

Antes do jogo de abertura, ocorreu uma curta cerimônia para dar as boas-vindas à competição.

Os ex-jogadores Nesta e Totti, ídolos da Lazio e da Roma, clubes vizinhos e rivais da 'Cidade Eterna', levaram simbolicamente a bola do torneio batizada de "Uniphoria" (unidade e euforia).

O tenor Andrea Bocelli interpretou "Nessun Dorma", da ópera Turandot de Puccini, diante de grandes balões representando os 24 países participantes em uma "coreografia vertical" feita por dançarinos. Então foi a vez de uma 'performance virtual' de Martin Garrix, Bono e The Edge.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.