O Ministério do Transporte vai operar "dois voos excepcionais nesta quinta-feira à noite para retirar os cidadãos iraquianos bloqueados na fronteira entre Belarus e Polônia", informaram as autoridades em um comunicado.

Dois aviões decolaram do aeroporto internacional de Bagdá rumo a Minsk, acrescenta o comunicado, que não especificou quantas pessoas serão repatriadas.

Um primeiro avião com 185 pessoas deve pousar depois de meia-noite em Erbil e, de lá, viajar até Bagdá, explicou à AFP Lawk Ghafuri, responsável das autoridades do Curdistão para a imprensa. Essa região autônoma trabalha em coordenação com as autoridades federais para organizar a repatriação.

Desde o verão, milhares de pessoas que tentam chegar à Europa ocidental se encontram bloqueadas na fronteira entre Belarus e Polônia.

Segundo a mídia polonesa, ao menos doze delas teriam morrido dos dois lados da fronteira.

O Ocidente acusa o governo de Belarus de ter provocado essa crise migratória, entregando vistos, em represália pelas sanções impostas contra o Executivo de Alexander Lukashenko pelos países ocidentais. Belarus nega as acusações e critica os países da União Europeia por não receberem os migrantes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.