Após ter celebrado a "recuperação" da emblemática Casa da Cultura Equatoriana (CCE), que desde 13 de junho esteve ocupada por policiais, um grupo numeroso avançou para a Assembleia Nacional, localizada a poucos metros. A marcha era liderada por mulheres. No entanto, os policiais impediram seu avanço.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.