"Eu sou uma [grande] eleitora em Nova York", disse ela à rádio SiriusXM.

"Tenho certeza de que votarei em Joe [Biden] e Kamala [Harris] em Nova York e é muito emocionante", acrescentou Clinton sobre o candidato presidencial democrata e sua companheira de chapa.

O estado de Nova York, um reduto democrata, tem 29 dos 538 grandes eleitores que irão eleger oficialmente o presidente americano em 14 de dezembro, respeitando o voto dos cidadãos do seu estado em 3 de novembro.

Esses grandes eleitores, na maioria representantes públicos e membros locais de seus partidos, não aparecem nas cédulas eleitorais e muitas vezes são desconhecidos do público.

Em cada estado, o número de grandes eleitores é calculado somando-se o número dos seus representantes na Câmara dos Deputados, que varia conforme o tamanho do território, ao número de senadores (dois por estado).

Para vencer as eleições presidenciais - uma votação por sufrágio universal indireto em um único turno - é preciso chegar a 270 grandes eleitores, independentemente do resultado do voto popular.

Em 2016, Trump obteve cerca de três milhões de votos a menos do que Hillary Clinton, mas ganhou em um punhado de estados pendulares que lhe fizeram ter a maioria do colégio eleitoral.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.