"Quero enviar uma mensagem aos grandes países consumidores, especialmente aos Estados Unidos, que são os que mais consomem, mas também é onde está o dinheiro", disse o presidente guatemalteco durante visita oficial à Colômbia. Giammattei afirmou que "é a busca desse dinheiro que está nos bancos dos Estados Unidos" que levará ao "enfraquecimento das estruturas criminosas".

A Guatemala, como o restante da América Central, é um ponto de passagem das drogas vendidas nos Estados Unidos e produzidas na América do Sul, principalmente na Colômbia, maior produtor mundial de cocaína.

Juntamente com o colega colombiano, Iván Duque, Giammattei aplaudiu a "colaboração estreita" entre os dois governos para combater o "crime internacional e o tráfico de drogas". Ele assumiu o cargo em 2020, com a promessa de atacar os grupos criminosos que lucram com o tráfico de drogas.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.