"Esta transação faz parte da estratégia do grupo Vinci, que pretende se tornar um ator global em engenharia, obras e serviços no setor de energia e também desenvolver projetos de energia renovável", disse o grupo francês em um comunicado.

A aquisição será concluída antes do final do ano e afeta a Divisão Industrial da ACS, empresa presidida por Florentino Pérez, titular do clube de futebol do Real Madrid.

Vinci adquire uma divisão que conta com 45.000 funcionários em cerca de 50 países e gera um volume de negócios de 6 bilhões de euros, "especialmente na Espanha e na América Latina", frisou o Vinci.

Além disso, Vinci e ACS pretendem criar uma joint-venture que poderá adquirir "ativos de energia renovável". A Vinci ficará com 51% do capital, e a ACS, com 49%.

Esta operação "permitirá ao grupo Vinci se tornar um importante ator no setor de energias renováveis".

O grupo francês já identificou "novas oportunidades" de projetos, principalmente de energia fotovoltaica, eólica e eólica marinha. Estes projetos vão demandar o desenvolvimento de uma capacidade de aproximadamente 23 gigawatts.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.