"Para a França, Valery Giscard d'Estaing era um estadista e, para a Alemanha, um amigo. Ambos perdemos um grande europeu", dissa ele, em mensagem postada no Twitter por seu porta-voz, Steffen Seibert, na qual a chanceler lembrou "as boas conversas" queteve com o ex-presidente, falecido na quarta-feira, aos 94 anos.

Um pouco antes, o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, prestou uma homenagem à memória do ex-chefe de Estado, um homem que teve "influência decisiva" na amizade franco-alemã.

"Estamos de luto por Valéry Giscard d'Estaing. Ele prestou um grande serviço à amizade franco-alemã e teve uma influência decisiva nela, também graças à sua amizade especial com Helmut Schmidt", o chanceler entre 1974 e 1982 com quem estabeleceu laços, disse Maas no Twitter.

"Ele fará falta como um grande francês e um grande europeu", acrescentou.

A imprensa alemã, como o semanário Der Spiegel, elogiou um "europeu convicto" que formou uma "dupla franco-alemã exemplar" com Schmidt nos anos 1970.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.