Hong Kong continua a aplicar regras particularmente rígidas ligadas à covid-19, impondo aos visitantes estrangeiros entre uma e três semanas de quarentena em um hotel. A medida mantém a cidade, em grande parte, isolada do restante do mundo.

"O avanço imprevisível de variantes da covid e as correspondentes restrições de viagem continuam tornando difícil para os participantes do mundo inteiro fazer planos de viajar para Hong Kong", afirmou o copresidente dos Gay Games Hong Kong, Dennis Philipse, em um comunicado divulgado hoje.

Inspirados nos Jogos Olímpicos, os Gay Games acontecem a cada quatro anos e reúnem atletas LGBTQ e heterossexuais para promover uma mensagem de inclusão e igualdade de direitos.

Cerca de 12.000 participantes de mais de 100 países eram esperados para o evento, inicialmente previsto para acontecer em novembro de 2022.

Antes mesmo do anúncio de seu adiamento, os Gay Games se viram ameaçados tanto pelo coronavírus quanto pela turbulência política em Hong Kong, desde que a China decidiu adotar um tom mais autoritário em sua relação com este centro financeiro.

No mês passado, a AFP já havia noticiado que Taiwan não enviaria uma delegação aos Gay Games por medo de que os atletas fossem detidos no âmbito da nova lei de segurança nacional de Hong Kong.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.