O Palácio do Eliseu informou que o líder deste grupo, considerado o responsável pela maioria dos ataques no Mali, no Níger e em Burkina Faso, estava morto.

"Trata-se de um novo grande sucesso no combate contra os grupos terroristas no Sahel", disse Macron.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.