"O tamanho das listas finais da Copa do Mundo de 2022 aumentou de 23 para um máximo de 26 jogadores", escreveu a Fifa em um comunicado.

A Fifa explicou a sua decisão pela "necessidade de manter uma flexibilidade adicional devido à excecionalidade das datas do Mundial de 2022 no calendário internacional, assim como aos efeitos da pandemia nas equipas antes e durante as competições".

A Uefa já havia adotado uma medida semelhante no ano passado antes da Eurocopa diante do risco de contágio por covid-19 e quarentenas que ameaçavam reduzir os elencos uma medida inédita desde que as seleções passaram de 22 a 23 jogadores na Copa das Confederações de 2001.

- 15 reservas no banco -

As seleções europeias, no entanto, não haviam se mostrado totalmente adeptas a esta medida, pois embora ofereça um maior número de opções aos treinadores, gera problemas na gestão dos grupos e nos egos dos jogadores menos utilizados.

O técnico espanhol Luis Enrique, por exemplo, se contentou em convocar 24 jogadores para a Eurocopa.

Essa ampliação dos elencos para 26 jogadores para a Copa do Mundo de 2022, que será disputada de novembro a dezembro, ocorre depois que o International Board (IFAB), órgão que garante as leis do futebol, validou "definitivamente" em meados de junho o princípio de cinco substituições possíveis por equipe e por jogo, em relação às três anteriores.

Esta alteração à "lei 3" do futebol foi decidida pela IFAB em maio de 2020, no contexto da pandemia, e devia ser prorrogada até ao final de 2021 para as competições de clubes e até 31 de julho de 2022 para os jogos internacionais.

A medida tinha sido prorrogada até 31 de dezembro de 2022 após "uma análise global do atual impacto da covid-19 no futebol".

Os membros do IFAB decidiram também aumentar o número máximo de reservas na súmula "de 12 para 15 por decisão dos organizadores das competições", abrindo caminho para convocações de 26 jogadores.

"Um máximo de 26 pessoas (até quinze reservas e onze membros da comissão técnica, um dos quais será o médico da equipe) podem se sentar no banco" durante a Copa do Mundo, disse a Fifa em seu comunicado nesta quinta-feira.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.