Ali Ayman Nasr Abu Aliya, de 13 anos, "sucumbiu aos ferimentos depois de receber balas reais na altura do estômago" durante os incidentes ao norte de Ramallah, disse o ministério em um comunicado.

Os confrontos ocorreram na aldeia de Mughayir. Após ser ferido, o jovem foi transferido em estado crítico para um hospital em Ramalá onde faleceu, explicou o informe.

O emissário da ONU para o Oriente Médio, Nickolay Mladenov, pediu nesta sexta-feira que Israel inicie uma investigação rápida e independente sobre o fato "chocante e inaceitável", em mensagem no Twitter.

A Autoridade Palestina classificou o ocorrido como "atroz".

O Ministério palestino de Relações Exteriores anunciou que levará Israel ao Tribunal Penal Internacional (TPI) pela morte do adolescente, informou a agência oficial palestina Wafa.

Segundo o prefeito de Mughayir, Amin Abu Aliya, citado pela agência oficial palestina Wafa, o exército "dispersou violentamente" os palestinos que se manifestavam contra a criação de uma colônia israelense no local.

Quatro outros palestinos foram feridos pelo tiroteio de soldados israelenses, acrescentou a Wafa. Até o momento, o exército israelense não confirmou os fatos à AFP.

Desde 1967, a Cisjordânia é um território ocupado pelo exército israelense. Mais de 450.000 israelenses vivem em colônias no território, onde residem cerca de 2,8 milhões de palestinos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.