Seu irmão, que também foi julgado por espionagem no mesmo processo, foi condenado a 10 anos de prisão, anunciou o tribunal em comunicado.

"Os irmãos, de forma conjunta, sem autorização e com o objetivo de servir à Rússia e ao GRU (Serviço de Inteligência da Rússia), obtiveram, transmitiram e divulgaram informações que, se reveladas a uma potência estrangeira, poderiam afetar a segurança da Suécia", disse o tribunal.

O caso foi considerado como o maior escândalo de espionagem da história recente da Suécia.

A maior parte do julgamento foi realizada a portas fechadas em nome da segurança nacional.

Os dois homens foram detidos separadamente no final de 2021, mas negaram as acusações.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.