Os temores de um colapso do grupo e da repercussão do mesmo na economia chinesa preocupam os mercados e levaram à queda das ações do conglomerado, que voltaram a ser negociadas nesta quinta-feira, depois de duas semanas.

Nesta sexta-feira (horário local), o Securities Times informou, citando "fontes relevantes", que a empresa havia enviado uma ordem de pagamento de US$ 83,5 milhões, que deveria ter sido reembolsada inicialmente em 23 de setembro. Os donos do título devem receber o pagamento antes de sábado, quando termina o período de carência.

A gigante imobiliária, que tem uma dívida de mais de US$ 300 bilhões, está no limbo há semanas e reconheceu nesta quarta-feira que "não há garantias de que conseguirá honrar suas obrigações financeiras". Pequim, no entanto, insistiu em que os riscos associados a uma eventual falência da Evergrande podem ser controlados.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.