Biden fará o anúncio nas próximas horas, disse um alto funcionário do governo, que preferiu não ser identificado. O prazo fixado anteriormente era 1º de maio.

Se alcançar esse objetivo, isso implicará o fim das restrições por idade, estado de saúde e outras categorias para quem quiser se vacinar contra o coronavirus.

Isso não quer dizer, necessariamente, porém, que todos poderão se vacinar de imediato, já que a distribuição ainda está em curso.

Biden deve visitar nesta terça um centro de vacinação na Virgínia, nos arredores de Washington, antes de falar sobre o tema direito da Casa Branca.

Assim que tomou posse, o presidente colocou a vacinação em massa imediatamente no centro de sua agenda, em uma tentativa de conter rapidamente a pandemia e lançar a economia americana.

O objetivo inicial de administrar um milhão de doses por dia já foi superado com folga e, ontem, o assessor da Casa Branca sobre a pandemia, Andy Slavitt, afirmou que os Estados Unidos estão "agora com uma média de 3,1 milhões de injeções por dia durante o período de sete dias mais recente".

"Durante o fim de semana, houve mais de 4 milhões de vacinações registradas em um único dia pela primeira vez", afirmou.

As emissoras de televisão CNN e NBC noticiaram que hoje Biden também deve anunciar o número de 150 milhões de injeções aplicadas nos 75 primeiros dias de seu governo. O objetivo original era chegar aos 100 milhões nos primeiros 100 dias, mas foi ampliado para 200 milhões.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.