A polícia federal americana oferece recompensa de 20 milhões de dólares por "RCQ", membro do cartel de Sinaloa, apontado como autor intelectual do assassinato do agente antidrogas americano (DEA) "Kiki" Camarena na década de 1980.

Segundo o Departamento do Tesouro, "RCQ" e Rodríguez Serrano são amigos de longa data e nos últimos anos este último ajudou o foragido a evitar sua captura.

"Além disso, Rodríguez Serrano fez transações financeiras sob a direção e para o benefício de Caro Quintero", informaram as autoridades americanas.

A ação, anunciada em conjunto pelos Departamentos do Tesouro e de Esrado, colocam Rodríguez Serrano na lista negra da Lei de chefes estrangeiros do narcotráfico (Kingpin Act), com o que se decreta o congelamento de seus bens e ativos que estejam sob jurisdição dos Estados Unidos.

"RCQ" foi detido em 1985 e julgado no México. Em 2013, enquanto cumpria pena de 40 anos, foi libertado por uma burocracia e quando as autoridades determinaram que voltasse à prisão, era tarde e fugiu sem deixar rastro.

"Levar Rafael Caro Quintero à justiça é uma prioridade para a DEA", disse o administrador da agência antidrogas, Timothy J. Shea.

"Ele continua dirigindo um dos grandes cartéis que traficam droga para este país", disse Shea.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.