"Diante de um cenário econômico global difícil, há uma necessidade urgente de as duas maiores economias do mundo se comunicarem estreitamente", disse Yellen no início de sua primeira reunião pessoal com Liu He.

Referindo-se à reunião entre o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente chinês, Xi Jinping, em Bali, em novembro, Yellen enfatizou a responsabilidade dos EUA e da China de mostrarem que podem "administrar suas diferenças".

Liu He, que também mencionou o encontro entre os presidentes dos Estados Unidos e da China à margem da cúpula do G20 em Bali, disse que quer garantir uma "comunicação séria" entre as duas grandes potências.

Nos últimos três anos, a rivalidade entre as duas maiores economias do mundo se intensificou.

Yellen fez escala em Zurique, antes de embarcar em uma viagem com passagem por Senegal, Zâmbia e África do Sul. O objetivo é fortalecer os laços econômicos entre esses países e os Estados Unidos, em um momento em que a China aumenta sua influência no continente africano.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, planeja uma viagem à China de 5 a 6 de fevereiro.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.