"Também deixamos claro para Belarus que, se permitir que seu território seja usado para um ataque à Ucrânia, enfrentará uma resposta rápida e decisiva dos Estados Unidos e de nossos aliados e parceiros", ameaçou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, aos jornalistas.

"Se houver uma invasão por Belarus, se as tropas russas estiverem permanentemente estacionadas em seu território, a Otan pode ter que reavaliar nossa própria postura de força nos países que fazem fronteira com Belarus", continuou Price.

O homem forte de Belarus há anos, Alexander Lukashenko, é um aliado do presidente russo, Vladimir Putin, e reprimiu duramente protestos civis questionando a legitimidade de sua eleição.

Lukashenko anunciou no mês passado que a Rússia realizará exercícios militares em conjunto com Belarus, levando os Estados Unidos a alertar que armas nucleares podem entrar no país.

A medida ocorre no momento em que a Rússia enviou dezenas de milhares de soldados para suas fronteiras com a Ucrânia, provocando alertas ocidentais de uma eventual invasão do país, um aliado do Ocidente.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.