Hospitalizado em 16 de fevereiro e tratado por uma infecção, o príncipe Philip foi transferido na segunda-feira de um pequeno hospital privado para um grande centro médico público de Londres para ser submetido a exames cardíacos, o que provocou temores por seu estado de saúde.

Camilla, duquesa da Cornualha e esposa do príncipe Charles, disse que em alguns momentos o príncipe Philip sente dores. "Nós ficamos de dedos cruzados", afirmou à imprensa durante uma visita oficial.

O duque de Edimburgo, que completará 100 anos em junho, foi hospitalizado inicialmente no hospital King Edward VII como "medida de precaução" depois de passar mal.

Poucos dias depois, o Palácio de Buckingham informou que hospitalização era motivada por uma infecção.

Posteriormente ele foi transferido para o hospital St Bartholomew, no centro de Londres, que tem o maior departamento cardiovascular especializado da Europa.

O príncipe Charles visitou o pai no hospital no primeiro fim de semana após a internação.

E seu neto William afirmou na semana passada que o duque de Edimburgo estava bem.

Em 2009, o príncipe Philip bateu o recorde de longevidade de todos os cônjuges dos monarcas britânicos.

Depois de participar em mais de 22.000 compromissos públicos oficiais desde a chegada ao trono de sua esposa em 1952, o duque se afastou da vida pública em agosto de 2017.

Desde então foi hospitalizado diversas vezes.

Em janeiro de 2019, ele sofreu um acidente de trânsito quando seu Land Rover bateu em outro veículo em uma estrada próxima da propriedade real de Sandringham e virou. Philip saiu ileso, mas foi obrigado a parar de dirigir.

Com a pandemia de coronavírus, ele passou boa parte do último ano confinado no palácio de Windsor com a rainha, com exceção de um período de verão no castelo escocês de Balmoral.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.