"Dada a resposta inadequada das autoridades nacionais e do uso de armas químicas proibidas (...), acreditamos que uma investigação internacional deve ser realizada com urgência para apurar os fatos e esclarecer todas as circunstâncias que envolveram o envenenamento de Navalny", disseram em comunicado Agnès Callamard, relatora especial para execuções extrajudiciais, sumárias ou arbitrárias, e Irene Khan, relatora especial para a promoção e proteção da liberdade de opinião e expressão.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.