Assim como no encontro anterior entre as duas equipes em outubro passado, em Lisboa, o placar não foi alterado.

Antes do início do duelo, os jogadores entraram em campo com camisas indicando a candidatura conjunta dos dois países para sediar a Copa do Mundo de 2030.

Quando a bola começou a rolar, os espanhóis tomaram as iniciativas ofensivas diante de uma equipe portuguesa que apostava principalmente nos contra-ataques.

A seleção espanhola quando subia ao ataque parava diante do bom posicionamento da zaga visitante, especialmente do veterano Pepe, e não conseguiu ameaçar o gol adversário.

Os portugueses também não levaram perigo à meta dos anfitriões no primeiro tempo. No único lance em que foram mais objetivos, o zagueiro José Fonte teve um gol anulado por falta sobre Pau Torres (minuto 23).

Na segunda parte, os donos da casa encontraram mais espaços e incomodaram o goleiro Rui Patricio. No melhor lance, Álvaro Morata finalizou diante do gol vazio, mas José Fonte tirou no último segundo (53).

O atacante Cristiano Ronaldo conseguiu fazer um cruzamento no qual Diogo Jota cabeceou sobre o travessão (60).

O que foi apresentado na capital espanhola foi muito pouco para duas seleções que aspiram ao título da Eurocopa.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.