O vice-chanceler de Brunei, Erywan Pehin Yusof, e o secretário-geral da Asean, Lim Jock Hoi, tiveram uma reunião com o general Min Aung Hlaing. Até agora, a junta militar havia informado que seriam realizadas eleições em um prazo de dois anos.

Mianmar está no olho do furacão desde o golpe de Estado contra Suu Kyi e o governo da Liga Nacional para a Democracia (LND), bem como devido à repressão que deixou mais de 800 mortos segundo cifras de uma ONG local.

A Asean promove esforços diplomáticos para tentar resolver a crise, mas disputas dentro da organização regional impediram que houvesse progressos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.