"Recebi uma carta do presidente Xi Jinping, dizendo-me que doará 150 mil vacinas contra a covid-19 ao nosso país", anunciou o presidente por meio de sua conta no Twitter.

Em 28 de março, El Salvador recebeu metade das duas milhões de doses adquiridas da farmacêutica chinesa Sinovac.

Segundo Bukele, as 150 mil vacinas que a China dará "são adicionais" às duas milhões de vacinas "adquiridas da Sinovac" pelo governo salvadorenho.

O carregamento de vacinas chinesas chegará a El Salvador na terça-feira, 6 de abril, disse o presidente.

Será o quinto lote de doses que El Salvador recebe, após a compra feita da empresa AstraZeneca, e as que obteve da iniciativa Covax, promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir o acesso equitativo às vacinas.

O governo salvadorenho conduz uma campanha de vacinação em várias fases. Na primeira delas, iniciada em meados de fevereiro, foram vacinados pessoal médico, de enfermagem e administrativo de hospitais públicos e privados, bem como policiais, militares e bombeiros.

Durante a Semana Santa, o governo vacinou os professores do setor público contra a covid-19, antes do retorno às salas de aula em 6 de abril.

Uma segunda fase, com data de início não especificada pelo governo, contempla a vacinação de pessoas com mais de 50 anos e portadores de doenças crônicas.

Segundo Bukele, está prevista a imunização de 4,5 milhões dos 6,6 milhões de salvadorenhos. El Salvador acumula 64.431 casos positivos de coronavírus, com 2.025 óbitos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.