Nang Mwe San supostamente "distribuiu fotos e vídeos pornográficos que poderiam [...] prejudicar a cultura e a dignidade de Mianmar" na plataforma OnlyFans, disse a junta em comunicado.

Thinzar Wint Kyaw, outra modelo e atriz, foi acusada de publicar vídeos similares no site de criação de conteúdo Exantria, assinala o comunicado.

Elas o fizeram "sem a modéstia que as mulheres birmanesas devem preservar", acrescenta a nota.

As modelos enfrentarão acusações sob a lei de transações eletrônicas, que impõe uma pena máxima de 15 anos de prisão.

A AFP não pôde verificar o conteúdo supostamente explícito dos vídeos.

Desde que tomou o poder no ano passado, a junta insistiu que a cultura tradicional no país budista foi atacada durante o governo democrático de Aung San Suu Kyi.

O país do Sudeste Asiático vive no caos desde o golpe do ano passado, com combates ao longo de grande parte do território e a economia em ruínas.

A junta também reprimiu a liberdade de imprensa, prendendo jornalistas e fotógrafos e revogando licenças de transmissão.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.