O governo enviou para Eluru uma equipe médica composta por especialistas do Instituto Nacional de Virologia, do Centro Nacional de Controle de Doenças e do Instituto de Ciências Médicas da Índia, no estado de Andhra Pradesh, para investigar essa doença que apareceu no sábado passado causando convulsões, náuseas e dor crônica.

De acordo com um relatório publicado na segunda-feira, a doença pode causar "um ataque epilético de 3 a 5 minutos, perda de memória, ansiedade, vômitos, dor de cabeça e nas costas".

Mais de 300 pessoas foram recebidas em hospitais durante o fim de semana, cerca de 150 na segunda-feira e dezenas nesta terça, segundo as autoridades.

Embora a maioria tenha voltado para casa, um homem de 45 anos morreu no domingo.

A equipe de especialistas analisou os alimentos consumidos geralmente, como arroz e azeite de cozinha, e tomou amostras de sangue e de urina, que não deram resultados.

Segundo as autoridades locais, a doença, até o momento desconhecida, não se transmite de uma pessoa para a outra.

A Índia, que enfrenta a pandemia de covid-19, ocupa o segundo lugar mundial em número de infecções, com quase 10 milhões de casos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.