O Ministério da Defesa dinamarquês indicou, de acordo com a agência Ritzau, que dois aviões de combate foram enviados para evitar a incursão.

"Completamente inaceitável para aviões russos violarem o espaço aéreo dinamarquês, mesmo duas vezes em um dia", declarou o ministro das Relações Exteriores dinamarquês, Jeppe Kofod, no Twitter.

Kofod acrescentou que o fato de o ato ter ocorrido duas vezes sugeria uma "ação deliberada".

"Ainda estamos estudando os detalhes, mas já tomamos a iniciativa de convocar o embaixador russo para falar no Ministério de Relações Exteriores", explicou.

As incursões ocorreram na ilha dinamarquesa de Bornholm, no Mar Báltico, ao sul da Suécia.

"É muito raro testemunhar esse tipo de violação do espaço aéreo dinamarquês, então duas no mesmo dia devem ser consideradas algo preocupante", disse o ministro da Defesa, Trine Bramsen, à agência de notícias Ritzau.

De acordo com a agência, a Rússia sobrevoou repetidamente o espaço aéreo dinamarquês e, em agosto de 2020, um bombardeiro russo B52 também sobrevoou Bornholm.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.