"Hoje (sábado) é um dia decisivo porque, segundo os técnicos, será possível descobrir se existe a possibilidade de os mergulhadores entrarem sem risco", escreveu o presidente no Twitter.

Mas até às 18h locais (19h de Brasília), as autoridades não haviam fornecido qualquer informação sobre os avanços aos familiares ou à imprensa.

Por sua vez, a promotoria de Coahuila informou que havia realizado entrevistas com os cinco mineiros que já foram resgatados.

"Aparentemente, eles foram expulsos por uma torrente de água", explicou o promotor regional, Gerardo Márquez, aos jornalistas neste sábado.

A promotoria, continuou Márquez, solicitou informações ao proprietário do prédio e ao concessionário. O proprietário é um empresário local e não tem histórico de outros acidentes, acrescentou sem dar o nome da empresa.

Os trabalhos estão focados em reduzir os níveis de água na mina, de 60 metros de profundidade, para permitir a entrada dos socorristas. Até sexta-feira tinham reduzido de 34 para 30 metros, segundo a Defesa Civil.

Um vazamento de água que vem de minas próximas "não permite mais avanços", disse a secretária regional de Trabalho, Nazira Zogbi.

Cerca de 383 pessoas, entre militares e civis, trabalham "sem descanso" na mina desmoronada, localizada na cidade de Agujita (estado de Coahuila, no nordeste), disse o porta-voz da presidência mexicana, Jesús Ramírez.

Os trabalhos contavam até sexta-feira com 19 bombas d'água capazes de extrair até 60 litros por segundo do interior da mina. Uma bomba adicional com maior capacidade foi incluída na noite de sexta.

- "Temos esperança" -

Instalados em acampamentos improvisados, os familiares dos mineiros, incluindo crianças, mostraram um otimismo renovado na manhã deste sábado.

"Nos outros dois dias (anteriores) não vimos nenhum progresso na água, mas agora vemos que saiu muita água em várias partes que foram escavadas", disse Elva Hernández, sogra de um dos trabalhadores.

"Temos esperança de que eles estejam em algum lugar alto (dentro da mina), embora seja muita água, mas confiamos em Deus..." acrescentou a senhora de 71 anos, acompanhada de seu neto.

A mina fica a cerca de 1.130 km ao norte da Cidade do México, na chamada região carvoeira de Coahuila.

Após o colapso, cinco mineiros conseguiram sair e foram levados para um hospital, dos quais dois receberam alta, segundo as autoridades.

O acidente ocorreu quando os trabalhadores encontraram uma área adjacente cheia de água durante a escavação, que desabou e inundou a mina.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.