Segundo o hospital provincial "Faustino Pérez", dos 67 feridos atendidos até agora pelo incêndio, cerca de 18 estão em estado grave. A Presidência informou 17 desaparecidos, que seriam "bombeiros que estavam na área mais próxima" do incêndio.

O fogo começou na tarde de sexta-feira depois que um raio atingiu um dos tanques do depósito localizado nos arredores de Matanzas, cerca de 90 quilômetros a leste de Havana, às 19h, horário local. Às 05h deste sábado, o fogo atingiu um segundo tonel.

Segundo o jornal oficial Granma, o primeiro tanque "continha cerca de 26.000 metros cúbicos de petróleo bruto nacional, cerca de 50% da sua capacidade máxima, quando o raio atingiu a cúpula da instalação".

Mario Sabines Lorenzo, governador de Matanzas, informou que há cerca de 800 evacuados.

O incêndio ocorre em meio a dificuldades enfrentadas desde maio na ilha para atender ao aumento da demanda por energia devido ao calor do verão.

A obsolescência de suas oito usinas termelétricas, danos, manutenções programadas e falta de combustível dificultam a geração de energia.

Desde maio, as autoridades programam apagões de até 12 horas por dia em algumas regiões do país. Desde então, houve vinte protestos em cidades do interior da ilha.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.