Pelo menos cinco corpos sem vida foram encontrados no estacionamento e outros dentro da loja. Uma fonte policial disse ao jornal que o atirador tinha uma câmera e estava usando um colete à prova de balas e um capacete militar.

"Dez pessoas foram mortas por um atirador vestido com colete à prova de balas e armado com um rifle de alta potência, enquanto outras três ficaram feridas - duas delas gravemente", disse o jornal, que cita um policial no local e outra fonte próxima às forças de segurança.

O Departamento de Polícia de Buffalo tuitou às 15h26 (16h26 no horário de Brasília) que os policiais estavam "no local do tiroteio em massa em Tops", nome do mercado, e que o atirador estava sob custódia. "Várias pessoas foram atingidas pelos disparos", acrescentou o tweet.

A polícia está investigando se o atirador estava transmitindo ao vivo o ataque, de acordo com o jornal, como foi afirmado nas redes sociais.

"É como entrar em um filme de terror, mas tudo é real. É como o Armageddon", declarou uma fonte policial ao jornal.

"Estou monitorando ativamente a situação do tiroteio em massa no mercado. Estamos com o povo de Buffalo", escreveu o senador americano Chuck Schumer no Twitter.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.