O ministro da Defesa, Diego Molano, destacou no Twitter que na ação "foram neutralizados 13 dissidentes das Farc liderados pelo pseudônimo "Gentil Duarte", que se afastou do processo de paz que desarmou, em 2017, o grosso daquela que foi a organização insurgente mais poderosa das Américas,

Uma fonte dessa organização disse à AFP que o ataque deixou dez mortos e três feridos.

O exército lançou o bombardeio no município de Calamar, no departamento (estado) de Guaviare, uma das regiões de maior influência da facção que se manteve em armas.

Sem um comando unificado, as dissidências somam 2.500 homens em armas, segundo o exército.

"Estes narcocriminosos são responsáveis pelo recrutamento de menores, ataques contra a nossa Força Pública, sequestro e mineração ilegal", expressou Molano, sem informar quando os militares deram o golpe nos homens de Duarte.

O ministro acrescentou que o governo "não descansará até chegar" a um dos comandantes mais procurados na Colômbia após o acordo de paz.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.