"Dadas as graves irregularidades antes e depois das eleições, os participantes decidiram rejeitar categoricamente os resultados provisórios proclamados", disse Cellou Dalein Diallo, segundo na votação, a jornalistas em Conakry.

Diallo convocou, junto com outros nove candidatos, a retomada das manifestações na terça-feira.

"A partir de terça-feira vamos retomar as manifestações pacíficas nas ruas e praças públicas para denunciar o roubo eleitoral em curso e exigir o reconhecimento da nossa vitória", acrescentou o adversário.

De acordo com os resultados provisórios anunciados em 24 de outubro por Céni, o chefe de Estado de 82 anos foi renovado para um polêmico terceiro mandato, obtendo 59,5% dos votos expressos.

O líder da oposição, Cellou Dalein Diallo, foi creditado com 33,5% dos votos, resultado que ele contesta.

Diallo chegou a proclamar sua vitória um dia após a votação. Seguiram-se confrontos que duraram uma semana antes de gradualmente se acalmarem.

A possibilidade de um terceiro mandato consecutivo de Condé já havia gerado protestos durante um ano em que dezenas de civis perderam a vida no país.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.