O Comitê Olímpico Norte-Coreano decidiu em reunião "não participar da 32ª edição dos Jogos, para proteger os atletas da crise de saúde mundial gerada pela Covid-19", indicou o serviço de informações do Ministério dos Esportes.

A última participação olímpica do isolado e nuclearizado país norte-coreano foi em Jogos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul, e contribuiu para a reaproximação diplomática entre os dois vizinhos em 2018.

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, enviou a irmã Kim Yo Jong para esses jogos, nos quais o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, aproveitou para promover negociações entre Pyongyang e Washington que resultaram em dois encontros entre Kim e o presidente americano, que na época era Donald Trump.

O anúncio de Pyongyang põe fim às esperanças de Seul de transformar os adiados Jogos de Tóquio em uma nova oportunidade para reativar o processo de negociação da paz que atualmente está paralisado.

O anúncio, que data desta segunda-feira, publicado no site do Ministério dos Esportes, indica que trata-se de uma decisão do Comitê Olímpico Nacional ocorrida no dia 25 de março.

A agência de notícias estatal KCNA já havia informado sobre a reunião, mas sem mencionar a decisão.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.