A Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira a formação de um grupo de trabalho, ainda a ser definido, que seguirá os passos da seleção de Tite e Neymar três meses antes do início da Copa do Mundo.

E que também espera discutir a situação do futebol junto à CBF, embora, segundo a mídia local, sem viajar para o Catar, que sediará o torneio entre 21 de novembro e 18 de dezembro.

Embora os pentacampeões mundiais tenham disputado as eliminatórias sul-americanas (terminaram na liderança com uma pontuação recorde de 45 pontos em 17 jogos), os parlamentares justificaram a criação da comissão por considerarem que "o futebol brasileiro vive uma conjuntura delicada no cenário mundial".

"Desde a conquista do pentacampeonato em 2002, o Brasil não chega a uma semifinal de Copa do Mundo. A única exceção foi na edição de 2014, em que fomos o país-sede e fomos eliminados de forma vexatória pela Alemanha", disse o deputado federal José Rocha, do partido União Brasil, na proposta.

Autor do requerimento, Rocha considerou que aquela goleada histórica (7 a 1) e a defasagem em relação ao futebol europeu abalaram a imagem da seleção e, por isso, "o futebol brasileiro tem se afastado cada vez mais do público".

O desinteresse dos brasileiros pela seleção ficou evidente nos últimos anos, com perda de audiência nas transmissões televisivas e público abaixo do esperado nos jogos.

Segundo pesquisa recente do instituto Datafolha 51% dos brasileiros dizem não ter interesse na Copa do Mundo.

"Precisamos recuperar esse esporte que, além da função social indiscutível que possui, é considerado uma paixão nacional", defendeu Rocha.

A aprovação da proposta foi criticada nas redes sociais por considerá-la inadequada para a situação do Brasil, que terá eleições presidenciais em outubro e enfrenta diversos desafios socioeconômicos.

O Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 24 de novembro contra a Sérvia. A Seleção está no Grupo G que tem também Suíça e Camarões.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.