O ministério do Interior ordenou a "reabertura gradual" das passagens na fronteira de 2.200 quilômetros.

A medida entra em vigor à meia-noite de quarta-feira e deixa sem efeito um decreto presidencial que havia prolongado o fechamento até 1 de setembro.

Em 19 de maio, o país reabriu as passagens de fronteira com Panamá, Peru, Brasil e Equador, também fechadas para evitar a propagação do vírus.

A Venezuela, que rompeu relações diplomáticas com a Colômbia em fevereiro de 2019, depois que o presidente Iván Duque reconheceu o opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela em detrimento de Nicolás Maduro, a quem chama de "ditador", ficou de fora da medida em um primeiro momento.

Na semana passada, Maduro se declarou contra uma eventual reabertura "unilateral" da fronteira por parte da Colômbia.

Quase um milhão de venezuelanos estão atualmente em processo de regularização de sua presença no país vizinho.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.