Segundo a polícia, o homem é um alemão de 51 anos. A instituição descartou por enquanto se tratar de um ato político, terrorista ou religioso.

O responsável pelo ocorrido, natural da região, sofria de problemas psiquiátricos, o que pode ter influenciado sua atuação, afirmou o promotor Peter Fritzen em entrevista coletiva nesta tarde.

O veículo, um SUV em alta velocidade, "bateu e atropelou pessoas aleatoriamente", descreveu o chefe da polícia local, Franz-Dieter Ankner.

Cinco pessoas morreram e quinze ficaram feridas nesta cidade do estado regional da Renânia-Palatinado, perto da fronteira com Luxemburgo.

"As notícias que chegam de Trier me entristecem muito. Minhas condolências aos parentes das vítimas que tiveram suas vidas tiradas de forma repentina e violenta", reagiu a chanceler Angela Merkel, segundo um tweet de um porta-voz.

Entre as vítimas está um bebê de nove meses, de acordo com a polícia.

"Em um segundo, foram arracandas as vidas dessas pessoas, mortas neste ato de loucura, incluindo uma criança, um bebê", ressaltou com emoção Maly Dreyer, líder da Renânia-Palatinado, à imprensa.

Uma mulher de 25 anos, um septuagenário e um homem de 45 anos também morreram, informou a polícia, que no momento não forneceu detalhes sobre a quinta vítima.

Algumas pessoas ficaram feridas "gravemente", como havia indicado o prefeito da cidade, Wolfram Leibe, referindo-se a um "motorista louco".

Entre os feridos estavam várias crianças, segundo relatos da mídia local não confirmados pelas autoridades. O veículo foi apreendido por investigadores.

A promotoria planeja enviar o motorista a um centro psiquiátrico, informou o promotor Peter Fritzen.

Vários ataques com veículos ocorreram na Alemanha nos últimos anos, realizados por pessoas com problemas psiquiátricos.

O mais grave ocorreu em abril de 2018, em Münster, quando um homem colidiu com uma caravana, atingindo um grupo de pessoas reunidas em frente a um restaurante, matando cinco delas, antes de cometer suicídio com um tiro.

Os eventos também acontecem em um contexto tenso no país, onde a ameaça islâmica é considerada alta. Em dezembro de 2016, um caminhão matou 12 pessoas em Berlim. Foi o ataque extremista mais sangrento em território alemão.

A Alemanha também foi palco de atos terroristas de extrema-direita nos últimos anos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.