A informação foi divulgada no momento em que o governo chinês atua para aumentar o controle sobre a importante indústria digital, alegando que suas empresas se tornaram muito grandes e poderosas.

Grupos como Tencent ou Alibaba foram alvos de sanções das autoridades por infrações relativas à livre concorrência ou o uso de dados pessoais.

De acordo com o canal público CCTV, a Tencent recebeu nove sanções desde o início do ano. Em consequência, o governo adotou "medidas administrativas" contra o grupo, como a obrigatoriedade de submeter à fiscalização qualquer novo aplicativo ou versão atualizada que disponibilize ao mercado.

"Depois de passar pela inspeção, podem ser lançadas para os clientes", afirmou o ministério da Indústria e Tecnologias da Informação, de acordo com o CCTV.

A Tencent afirmou à AFP que aceitará as exigências.

O grupo é proprietário, entre outros, do popular aplicativo WeChat, que inclui mensagens, pagamento on-line e rede social.

rox/reb/dbh/zm/fp

Tencent

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.