"Estou feliz por voltar a um clube onde tenho muitas memórias. As coisas aconteceram muito rapidamente, voltar aos campos, vestiários, ao lugar onde eu estava quando tinha nove anos com minha família quando vinha. São belas lembranças, sensações que espero que como jogador profissional também sejam boas para mim e para o clube", disse Isla em comunicado no site da Universidad Católica.

Isla também se tornou um dos primeiros integrantes da chamada Geração de Ouro da seleção chilena que venceu a Copa América duas vezes seguidas (2015 e 2016) e que defende há mais de uma década.

Aos 19 anos e sem ter estreado na primeira divisão chilena, Isla deixou as categorias de base da Universidad Católica em 2007, transferindo-se para a Udinese, da Itália.

Ele depois jogou pelos também italianos Juventus e Cagliari, pelo Queens Park Rangers da Inglaterra, o Olympique de Marselha e o turco Fenerbahçe, antes de retornar à América do Sul em 2020 para jogar pelo Flamengo.

No time carioca conquistou o Brasileirão-2020, a Supercopa do Brasil-2021 e o campeonato carioca-2021.

"Vou fazer o que sempre fiz na seleção e na Europa nos 15 anos em que estive no exterior, trabalhando 100% e esperando que possamos nos encontrar novamente com os títulos que este clube quer", disse Isla.

Outro ilustre jogador da Geração de Ouro que retornaria à América do Sul é Arturo Vidal, o meio-campista de 35 anos que estaria de saída da Inter de Milão e, segundo a mídia esportiva sul-americana, Flamengo e Boca Juniors estariam na disputa por sua contratação.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.