No sábado passado, no último minuto dos acréscimos, quando a partida estava empatada em 2 a 2, o árbitro não confirmou o gol em um chute de Cristiano Ronaldo que cruzou nitidamente a linha antes de a bola ser afastada por um zagueiro.

Irritado com a decisão do árbitro, Ronaldo protestou furiosamente, o que lhe rendeu o cartão amarelo e, quando se retirou do campo, atirou sua braçadeira de capitão no chão.

Um bombeiro presente no estádio, Djordje Vukicevic, recuperou o objeto, que acabou sendo leiloado nesta sexta-feira no site limundo.com.

Após consultar outros colegas, Vukicevic entrou em contato com uma rede regional de televisão esportiva com a ideia de leiloar a braçadeira.

Finalmente, ela foi leiloada para ajudar um bebê de seis meses, Gavrilo Djurdjevic, que sofre de amiotrofia espinhal, uma doença muito rara que afeta um recém-nascido em cada 10.000.

Sem tratamento, os músculos enfraquecem gradualmente até a paralisia ou morte, geralmente antes de completar dois anos.

O custo do tratamento é estimado em cerca de dois milhões de euros (2,36 milhões de dólares).

Na Sérvia, onde o salário médio mensal é inferior a 500 euros (590 dólares), as campanhas para arrecadar fundos para financiar tratamentos médicos caros no exterior se multiplicaram nos últimos anos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.